domingo, 7 de junho de 2009

TDAH - Sintomas em crianças e adolescentes


As crianças com TDAH, em especial os meninos, são agitadas ou inquietas. Freqüentemente têm apelido de "bicho carpinteiro" ou coisa parecida. Na idade pré-escolar, estas crianças mostram-se agitadas, movendo-se sem parar pelo ambiente, mexendo em vários objetos como se estivessem “ligadas” por um motor. Mexem pés e mãos, não param quietas na cadeira, falam muito e constantemente pedem para sair de sala ou da mesa de jantar.

Elas têm dificuldades para manter atenção em atividades muito longas, repetitivas ou que não lhes sejam interessantes. Elas são facilmente distraídas por estímulos do ambiente externo, mas também se distraem com pensamentos "internos", isto é, vivem "voando". Nas provas, são visíveis os erros por distração (erram sinais, vírgulas, acentos, etc.).

Como a atenção é imprescindível para o bom funcionamento da memória, elas em geral são tidas como "esquecidas": esquecem recados ou material escolar, aquilo que estudaram na véspera da prova, etc. (o "esquecimento" é uma das principais queixas dos pais).

Quando elas se dedicam a fazer algo estimulante ou do seu interesse, conseguem permanecer mais tranqüilas. Isto ocorre porque os centros de prazer no cérebro são ativados e conseguem dar um "reforço" no centro da atenção que é ligado a ele, passando a funcionar em níveis normais. O fato de uma criança conseguir ficar concentrada em alguma atividade não exclui o diagnóstico de TDAH. É claro que não fazemos coisas interessantes ou estimulantes desde a hora que acordamos até a hora em que vamos dormir: os portadores de TDAH vão ter muitas dificuldades em manter a atenção em um monte de coisas.

Elas também tendem a ser impulsivas (não esperam a vez, não lêem a pergunta até o final e já respondem, interrompem os outros, agem antes de pensar). Freqüentemente também apresentam dificuldades em se organizar e planejar aquilo que querem ou precisam fazer.

Seu desempenho sempre parece inferior ao esperado para a sua capacidade intelectual. O TDAH não se associa necessariamente a dificuldades na vida escolar, embora esta seja uma queixa freqüente de pais e professores. É mais comum que os problemas na escola sejam de comportamento que de rendimento (notas).

Um aspecto importante: as meninas têm menos sintomas de hiperatividade-impulsividade que os meninos (embora sejam igualmente desatentas), o que fez com que se acreditasse que o TDAH só ocorresse no sexo masculino. Como as meninas não incomodam tanto, eram menos encaminhadas para diagnóstico e tratamento médicos.

12 comentários:

Priscila Felix - Fonoaudióloga disse...

Olá Alexadre!
Parabéns pelo Blog e pela iniciativa.
Sou fonoaudióloga e trabalho com crianças TDAH. Faço parte de um grupo que estuda TDAH e é uma colaboradora da ABDA. Aqui em Volta Redonda, realizamos mensalmente reuniões sobre o tema. Visitarei seu blog com frequencia.
Será um prazer recebê-lo em meu Blog também!
Priscila Felix

Andrea disse...

Olá estou meio desanimada e confusa, às vezes não sei até que ponto a irritação, falta de aceitação de limites e regras do meu filho fazem parte do quadro de TDAH disgnosticado. Ele está em tratamento com ritalina e psicoterapia há quase 3 anos e hj estou me sentindo muito cansada, parece que estamos andando pra trás..

claudia Hale disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Eu possuo, um filho com estes sintomas do TDAH, mas ao contrário de um dos sintomas que é falar em excesso, o meu filho tem muita dificuldade de se expressar. O que fazer?

Anônimo disse...

Sou portador e cursado em medicina alternativa, primeiro desejo lhe parabenizar por sua iniciativa do blog.
Bom a longo da minha vida tive de tomar e abusar de alguns medicamentos e drogas, minha primeira experencia foi a ritalina quando comecei com a 10mg e fui até 40mg e depois fui para o concerta 54mg.
Bom Alexandre minha principal critica a esses medicamentos são porque retem dopamina, medicos e cientistas acreditam que dopamina está ligada a atenção do nosso organismo, bom amigo a principal critica é que cientistas americanos estão provando que a a dopamina e serotonina estão ligada a atenção, o uso de dopamina por empresas no mundo usam a dopamina para vicio, estudos recente mostran que só serotonina encontrado na fluoxetina ou sertrallina resolveriam o problema com baixo custo e até mesmo com medicamentos naturais, mas as empresas insistem em por a dopamina em seus componentes alegando varias efetividades.
bom alexandre oque quero que você entenda é o seguinte a medicina alopatica trata da doença(medicina atual), você acha que nosso organismo vai produzir serotonina se estamos dando de graça ?! a medicina milinar (alternativa) diz que o tdah é para quem pode apenas pois quem nunca usou esses medicamentos se tornaram grandes pessoas como: FREUD,MARX,EINSTEN,RENATO RUSSO...
bom o tdah desenvolve o lado direito se não me engano do cerebro e outros mais o esquerda considero isso otimo para quem pode,enfim existe lugares onde essas pessoas consegue aprofundar seus dons como lugares de yoga,acupuntura,meditação você vai perceber como isso é otimo quem tem.

bom oque desejo te lançar é uma alto critica pq existe mais de uma medicina no mundo fora a de farmacia mais sim a milenar de mais de 5mil anos onde isso já se sabe como curar e usar o dom dessa pessoa que tem.
caso queira descutir o assunto comigo entre em contato mandando seu email

valquiria disse...

gostaria de entrar em contato com este anômino que cursa medicina alternativa.Pois tenho um filho com tDAH que desde os nove anos toma ritalina, concentar e ao entra na adolescencia tem me trazido grandes problemas de comportamento na escola, casa enfim voces todos já sabem.

Anônimo disse...

Olá meu nome é Jaqueline tenho um filho de 7 anos e desde os 4 ele foi diagnosticado comTDHA só que desde o incio do ano ele tem sido muito agressivo com os colegas da escola gostaria de alguma opinião ele tomava ritalina e o medico mudou a medicação mesmo assim parece que não está fazendo efeito!!Obrigada!!

marisa disse...

tenho un filho de 10 anos descobri a 3 anos que ele tem tdah. eu tenho sofrido muito por nos dois,ja que ele nao entende o que esta acontecendo.tambem tenho que ver ele ser maltratado por professores e colegas.

Fernanda disse...

Parabéns pelo seu blog! Muito boa essa sua matéria, com certeza me ajudou muito a identificar esses sintomas.

Anônimo disse...

O livro infantil JOÃO AGITADÃO, Ed. Caravansarai, de Lia de Paula Moraes e ilustração de Ney Megale, além de ser bonito e divertido também contribui para elevar a autoestima das crianças hiperativas. Link: www.caravansarai.com.br/LivJoaoAgitadao.htm

Anônimo disse...

eu sou uma criança , hiperatiova, nao me contento com isso, acho que eé uma doença.. pois eu tomo trofanil, e nao gosto

Anônimo disse...

Sobre o comentário anterior, de outubro, a respeito de crianças agitadas e com dificuldade de se expressarem. A primeira coisa é levar a um profissional indicado como psicólogo infantil ou até mesmo neurologista pediátrico , para se excluir um diagnóstico importante:autismo,. A palavra assusta, mas tem diversos graus de autismo,me não quer dizer que seu filho não possa levar uma vida normal se tiver acompanhamento correto.